Como se formam as pérolas? Em água doce ou água salgada? HStern responde!
13 de Janeiro de 2021

Pérolas são símbolos de feminilidade e delicadeza naturais, uma das gemas mais clássicas da joalheria. Quando unimos pérolas ao ouro, em joias de design atemporal como brincos anéis e pingentes do tipo solitários e colares multiuso, o resultado é puro encanto. Além de toda sua beleza, o processo de origem de uma pérola é fascinante. Você tem dúvidas sobre como pérolas nascem? Por que não são sempre iguais? HStern responde!

A origem de uma pérola se dá dentro de um corpo aquático, geralmente as ostras, e demora de 2 a 3 anos para completar seu ciclo de formação. Um elemento estranho (pode ser um grão de areia) se introduz na ostra que, ao se defender, cria camadas de nácar ao redor do grão e o acúmulo desta substância forma uma pérola – linda e única. A magia deste processo natural, hoje em dia, conta também com uma ajuda humana para acelerar e incrementar a produção destas desejadas gemas que, atualmente, são raríssimas na natureza:  é o que se chama de pérolas cultivadas, amplamente utilizadas na alta-joalheria mundial. O processo e os materiais que dão origem às pérolas são exatamente os mesmos, com a diferença de que a primeira etapa do processo natural é substituída por uma ação do homem ao introduzir o corpo estranho nas ostras. A partir daí, segue a magia natural até que tenhamos as pérolas cultivadas emprestando seu brilho a novas joias.

brincos-de-perolas-hstern
Brincos de pérolas HStern. Da esquerda para a direita, coleção Stars e coleção Gravity .

Por conta deste processo orgânico de formação, cada pérola é única e sempre diferente das outras seja em seu tamanho, coloração ou formato. Outro fator que diferencia os tipos de pérolas é o ambiente em que elas são criadas: água doce ou salgada. As ostras são mais comuns na água salgada, e assim, o processo natural é mais comum e volumoso, criando pérolas mais uniformes, às vezes até coloridas!  Na água doce (rios e lagos), as pérolas são mais incomuns, e os corpos estranhos que caem na ostra podem ser maiores e diversos. Aqui, as camadas podem ser feitas em  mais tempo, causando formatos irregulares e cheios de personalidade nas pérolas. Daí elas, as charmosas pérolas de água doce, também serem conhecidas como pérolas barrocas.

perolas-e-ouro-amarelo-hstern
Joias HStern de pérolas de água doce.

O caráter natural e poroso das pérolas deve sempre ser levado em conta na hora de usar e  também é importante ser ressaltado na hora de usar e na manutenção adequada das suas joias favoritas de pérolas. Alerta máximo: rodutos químicos como os encontrados em cosméticos podem afetar sua beleza! Veja neste post, os principais cuidados para manter seus anéis, brincos, colares e pulseiras de pérolas sempre impecáveis.

colar-de-perolas-hstern
Colares de pérolas HStern, em dois tamanhos.

E lembre-se de uma dica fácil: joias de pérolas são as últimas a serem colocadas (evitando o contato excessivo com os cosméticos e atritos desnecessários) e as primeiras a serem tiradas.

Assista ao vídeo abaixo para entender mais algumas curiosidades sobre as pérolas e nunca tenha receio de usá-las. Elas adoram o contato com a oleosidade natural da pele feminina!

https://www.instagram.com/tv/CI0ppmPjEhX/

Joias que ilustram esta matéria estão disponíveis no site www.hstern.com.br e nas lojas físicas HStern Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *